Nota Clínica

Atrofia cerebelosa subsequente a cerebelite aguda por <i>Mycoplasma pneumoniae</i>

F. Rosés-Noguer, M. Raspall-Chaure, A. Macaya-Ruiz, M. del Toro-Riera, E. Vázquez-Méndez, M. Roig-Quilis [REV NEUROL 2006;42:466-470] PMID: 16625508 DOI: https://doi.org/10.33588/rn.4208.2005429 OPEN ACCESS
Volumen 42 | Número 08 | Nº de lecturas del artículo 9.402 | Nº de descargas del PDF 992 | Fecha de publicación del artículo 16/04/2006
Icono-PDF-OFF Descarga PDF Castellano Citación Buscar en PubMed
Compartir en: Facebook Twitter
Ir a otro artículo del número
RESUMEN Artículo en español English version
Introdução. A cerebelite aguda é uma complicação rara da infecção causada por Mycoplasma pneumoniae. Os poucos doentes descritos seguiram um curso benigno e autolimitado de forma similar ao da cerebelite relacionada com outras bactérias. Casos clínicos. Relatamos dois doentes com cerebelite aguda causada por M. pneumoniae, que evolui em poucos meses para uma marcada atrofia cerebelosa. Os doentes apresentaram uma síndroma cerebelosa caracterizada por ataxia, hipotonia, disartria e dismetria dos quatro membros, precedido por sinais de infecção respiratória. A ressonância magnética (RM) cerebral efectuada durante a fase aguda no primeiro caso foi normal e no caso 2 demonstrou edema evidente do parênquima cerebeloso, com diminuição do tamanho do IV ventrículo e ventriculomegalia supratentorial, que se autolimitou e que não precisou de intervenção neurocirúrgica. Os estudos serológicos permitiram confirmar a infecção recente causada por M. pneumoniae. No caso 1 observou-se a persistência de sinais de disfunção cerebelosa, enquanto o caso 2 se encontra assintomático. Ambos os doentes revelam uma evidente atrofia cerebelosa nas RM cerebrais efectuadas ao longo do seu controlo clínico. Conclusões. Deve considerar-se a infecção causada pela pneumonia a micoplasma em doentes com cerebelite aguda, que apresentem resolução incompleta da disfunção cerebelosa, ou que evoluam de forma precoce até à atrofia cerebelosa. As manifestações neurorradiológicas iniciais não permitem prever o prognóstico neurológico final. Palabras claveCerebelite aguda
TEXTO COMPLETO (solo disponible en lengua castellana / Only available in Spanish)