Revisión

Comunicação e linguagem no espectro autista: o autismo e a disfasia

J. Martos-Pérez, R. Ayuda-Pascual [REV NEUROL 2002;34:58-0] PMID: 12447791 DOI: https://doi.org/10.33588/rn.34S1.2002038 OPEN ACCESS
Volumen 34 | Número S1 | Nº de lecturas del artículo 20.706 | Nº de descargas del PDF 3.849 | Fecha de publicación del artículo 28/02/2002
Icono-PDF-OFF Descarga PDF Castellano Citación Buscar en PubMed
Compartir en: Facebook Twitter
Ir a otro artículo del número
RESUMEN Artículo en español English version
Introdução. As alterações da linguagem e da comunicação que se observam nas crianças com perturbação do espectro autista (PEA) apresentam características, em alguns aspectos semelhantes, e em outros diferentes das que aparecem nas crianças com perturbações específicas da linguagem (PEL). Parece prototípico das PEA a alteração no uso social e mental dos códigos de comunicação, não só verbais, bem como nos códigos não verbais. As crianças com PEL, por sua vez, mostram maiores capacidades comunicativas não verbais e funções pragmáticas mais complexas. Objectivo. Partindo deste conceito, pretende-se obter um padrão de funcionamento qualitativo diferencial na comunicação e linguagem entre ambas as populações. Doentes e métodos. A enorme heterogeneidade entre as pessoas com perturbações do espectro autista e inclusive a variabilidade intra-individual dificulta a investigação com grandes grupos, sendo necessário iniciar trabalhos de caso único ou com um número limitado de indivíduos. Se centrarmos a nossa atenção na linguagem e na comunicação seria importante definir subtipos de funcionamento dentro da população de espectro autista em idades precoces, nas dimensões de comunicação, linguagem receptiva e linguagem expressiva a partir de uma amostra limitada de indivíduos, tendo como parâmetro de comparação o desenvolvimento evolutivo normal em cada uma das três dimensões. O estudo que se apresenta de seguida tem um carácter piloto dentro de um projecto de investigação a longo prazo.

Resultados Os resultados que se apresentam neste artigo constituem o achado preliminar ao que será uma investigação com uma amostra mais extensa e uma análise dos resultados mais exaustivo. Conclusões. Os dados preliminares apresentados sugerem um perfil de funcionamento comunicativo e linguístico distinto nas diferentes populações que aqui se comparam.
Palabras claveComunicaçãoLinguagemPerfil de funcionamento comunicativoPerturbação específica da linguagem receptiva-expressivaPerturbações de espectro autista CategoriasCalidad, Gestión y Organización AsistencialNeuropediatríaTécnicas exploratorias
TEXTO COMPLETO (solo disponible en lengua castellana / Only available in Spanish)